Category Archives: Artigos acadêmicos

Artigo publicado em revista científica

capa tríade

v. 5 n. 9 (2017): Metodologias para análise de narrativas midiáticas: Reflexões sobre teoria e práxis

Thífani Postali, Fabio Nauras Akhras

PDF: Artigo Tríade 2017_Postali Akhras

Read the rest of this entry

Anúncios

Artigo utilizado em exame de seleção

O artigo “Mude! A sociedade do Consumo”, foi utilizado na prova para o Exame de seleção de estagiários para prática forense e de organização judiciária – Procuradoria Geral do Estado do Rio de Janeiro – 2015.

Link do exame:  http://download.rj.gov.br/documentos/10112/1446134/DLFE-80812.pdf/35ExamedeSelecaoEstagioPGE2015.pdf

.

Artigo publicado em E-book

Capa MidCid 2015E-book Grupo de Pesquisa: Mídia, Cidade e Práticas Socioculturais – MidCid – 2015

Organizadores:
Paulo Celso da Silva
Wilton Garcia
Mauro Maia Laruccia

Artigo: Folkcomunicação e Escola de Chicago: subsídios para a compreensão dos grupos urbanos marginalizados.
Thífani Postali

Link para download: E-book_ midicidade_2015.

Artigo publicado na Revista Logos – UERJ

LOGOS edição 42, v. 22, n. 1, 2015. Cultura Pop e Linguagem de Videoclipe

“Favelei: Antropofagia e hibridação no caso da funkeira MC Véia” –
Miriam Cristina Carlos Silva – Thífani Postali

Link do Artigo: http://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/logos/article/view/19552/14220

Capa revista logos_BR

Link da Revista Logos: http://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/logos/index

.

Apresentação de trabalho – IX Encontro de Comunicação e Cultura

IX Encontro de Comunicação e Cultura – De 26 a 27 de outubro de 2015.
Apresentação de trabalho + Coordenação da GT Comunicação & Cinema

CONTRIBUIÇÕES PARA PENSAR O CINEMA COMO NARRATIVA QUE PROMOVE A CONSCIENTIZAÇÃO SOCIAL

: análise do documentário Favela Rising 

Thífani Postali

Resumo: O artigo tem como objetivo investigar o cinema com suporte de aprendizado, a partir da análise do filme Favela Rising, um documentário realizado por diretores estadunidenses sobre a favela de Vigário Geral, Rio de Janeiro. A ideia é pensar sobre filmes que têm como intenção abordar problemas sociais, especialmente, as desigualdades socioeconômicas, assim, provocando a reflexão dos receptores. Para tanto, se apoia em autores que contribuem para as reflexões acerca das produções audiovisuais, além de outros que colaboram para as investigações sobre o processo de aprendizado através do cinema. Como metodologia, o trabalho utilizou referencial bibliográfico e análise do filme Favela Rising (2005), a partir da proposta de Akhras (2015) sobre princípios estéticos para um cinema de aprendizado. Com isso, o artigo pretende apontar a possibilidade de produzir um cinema que seja capaz de promover transformações sociais, pensando a estrutura do documentário, com a análise de elementos que compõe as narrativas cinematográficas.

Palavras-Chave: comunicação, cinema, narrativa, exclusão social, Favela Rising.

Apresentação de trabalho – IV Congreso Internacional

IV Congreso Internacional – Ciências Tecnologias y Culturas – Santiago, Chile.
De 09 a 12 de outubro de 2015.

Artigo:
Favelei: Antropofagia e hibridação no caso da funkeira MC Véia

Miriam Cristina Carlos Silva
Thífani Postali

Resumo: Este artigo discute o fenômeno midiático “MC Véia”, que se transformou a partir do funk carioca. Utilizamos conceitos que revelam os processos de antropofagia, com Oswald de Andrade, e hibridação cultural, com Néstor Canclini. Martín-Barbero e Herschmann são fundamentais para a discussão sobre identidade híbrida. Leda Maria Soares Ferreira, a “MC Véia”, teve uma história de vida marcada por perdas de afeto e de identidade. Do medo à inserção, aceitação e incorporação da diferença, MC Véia mescla identidades, gerando referências inusitadas ou híbridas, e declara ter se “favelado”. Como metodologia, utilizamos a pesquisa bibliográfica e exploratória, a avaliação de matérias em revistas e sites, entrevistas cedidas por Leda Maria à mídia e análise da página de MC Véia no Facebook.

Palavras-chave: comunicação e cultura, antropofagia, funk.

Aceite de artigo – ALAIC – Lima, Perú, 2014.

 XII Congresso ALAIC, 6, 7 e 8 de agosto de 2014, com apoio da Associação Peruana de Investigadores da Comunicação (APEIC) e da PUCP. Lima, Perú.

Participação no GT 1 – Comunicação Intercultural e Folkcomunicação.

Processo folkcomunicacional: a tradução cultural do hip hop no Brasil
Thífani Postali – Universidade de Sorocaba, São Paulo, Brasil

Resumo

A partir do legado beltraniano, o trabalho investiga a história do Hip Hop originada nos Estados Unidos e o processo de tradução cultural exercido pelos grupos urbanos marginalizados, tendo como foco o Brasil. Como base teórica acrescenta às considerações de Luiz Beltrão conteúdos que se apoiam em autores como Robert E. Park, para explicar o indivíduo marginalizado, McLuhan e Norval Baitello, para analisar a comunicação exercida pelos líderes-comunicadores, Armand Mattelart, Renato Ortiz e Martín-Barbero para se pensar a mundialização e as novas tecnologias. A proposta é levantar discussões sobre como a tradução cultural é realizada a partir do processo da folkcomunicação. Como base metodológica, optamos pelo referencial da Hermenêutica de Profundidade, propiciada por John B. Thompson, que sugere que a construção simbólica exige interpretação minuciosa, tendo como objetivo a reconstrução das condições sociais e históricas de produção. Para tanto, se respalda em documentação direta, na busca de referencial teórico, bibliográfico, discográfico, periódico e pesquisa à internet.

Página do congresso: http://www.alaic.org/2014/xiicongresso/
.

Artigo publicado em livro didático

Imagem livro didáticoTitulo da obra: Nos Dias de Hoje – Geografia – 8º Ano
Autor: Ortega, Ligia; Ortega, Ligia; Giardino, Cláudio; Giardino, Cláudio; Braga Chianca, Rosaly; Braga Chianca, Rosaly
Editora: Leya Brasil
Categoria: Didáticos / 6º ao 9º Ano

Título do artigo: Norman Rockwell além das campanhas da Coca-Cola. Thífani Postali
páginas 197 e 198.

Esta obra expressa a intensa e sempre construtiva troca de ideias com outros pro?ssionais da educação, nas mais diversas situações da vida escolar, sobre o ensinar Geogra?a e, principalmente, sobre a possibilidade de desenvolver uma aprendizagem que possibilite ao aluno ler e compreender os lugares, o país e o mundo em que vive

Apresentação da obra pela editora:
http://pnld2014.leya.com.br/livrodigital/ndh/geografia/8/index.html#/6/

Ficha completa do livro:

I.S.B.N.: 9788581810775

Cód. Barras: 9788581810775

Reduzido: 4292662

Altura: 27,5 cm.

Largura: 20,5 cm.

Profundidade: 1,5 cm.

Acabamento : Brochura

Edição : 1 / 2012

Idioma : Português

País de Origem : Brasil

Número de Paginas : 304

Grau : Ensino Fundamental

Ano : OITAVO(A)

.

Cultura Crítica – Apropuc , nº 14.

IMG_1466[1]

Aceite de artigo Ibercom 2013 – Compostela, Espanha

Resumo aprovado:

Título: Aproximações entre os estudos de Folkcomunicação e Escola de Chicago

Thífani Postali

Abstract: O aumento de pesquisas utilizando-se do legado de Luiz Beltrão, tem mostrado o quanto às contribuições do professor são importantes para o desenvolvimento dos estudos brasileiros. Para tanto, o artigo propõe apresentar uma das principais fontes de pesquisas utilizadas por Beltrão, que é a Escola de Chicago.

Importa esclarecer que, quando se trata de estudos que avaliam o comportamento social, muitos se apresentam ultrapassados em alguns aspectos, como é o caso da Escola de Chicago que, ao longo dos anos, foi desqualificada por intelectuais das áreas de ciências sociais. No entanto, debe-se considerar que esses campos trabalham objetos de estudos que estão em constante oscilação. A sociedade não é estagnada; ela é um organismo que vive de ciclos, como coloca Robert Park em suas considerações sobre ecologia humana (HAECKEL, 1969) entendida como o estudo dos seres vivos,  não como indivíduos, mas como membros de uma complexa rede de organismos conexos. Por esse motivo, debe-se analisar os períodos para entender o contemporâneo, ponderando ainda, as referências que possuem conceitos que continuam atualizados, como é o caso dos apresentados.

O texto tem por objetivo aproximar os Estudos da Escola de Chicago aos estudos da Folkcomunicação, apresentando as semelhanças nas análises sociais, inclusive na proposta de metodologia científica que apoia que o pesquisador debe participar diretamente de seu objeto de estudo. Deste modo, o investigador realiza a observação participante, sendo que toma parte no fenômeno social que estuda, o que lhe permite examiná-lo da maneira como realmente ocorre. Essa visão foi defendida por Robert Ezra Park, um dos principais, se não o principal pesquisador a se dedicar às questões urbanas, tornando-se a figura-chave no movimento que veio a ser rotulado como a “Escola de Chicago” e por Luiz Beltrão. Park defendia a ideia de que o conhecimento tem por base não a experiência alheia, mas a própria experiência do pesquisador.

A proximidade entre os métodos utilizados por Robert Park e Luiz Beltrão, demonstra a importância de se obter contato com o objeto de estudo. Para ambos os professores, a observação participativa é fundamental para os resultados da pesquisa, pois forma uma situação na qual o próprio pesquisador adquire a experiência da parte estudada.

Essa similaridade metodológica, proposta pelos estudos norte-americano e brasileiro, pode estar relacionada à própria formação de seus idealizadores. Robert Park, assim como Luiz Beltrão, exerceram profissionalmente o jornalismo, o que debe ter influenciado a proposta de pesquisa empírica.

É a partir destas considerações que o texto propõe a utilização dos estudos norte-americanos como também auxiliadores das pesquisas sobre folkcomunicação, uma vez que o próprio pioneiro das ciências da comunicação no Brasil fez uso dos recursos da Escola de Chicago.

DTI:DTI6

Site do evento: www.ibercom2013.com

.

Revista Cultura Crítica nº 14 – APROPUC

apropuc

Artigo “O hip-hop estadunidense e a tradução cultural brasileira” publicado na revista Cultura Crítica nº 14, com o o tema Hip Hop.

Baixar edicação completa em PDF:

CULTURA CRÍTICA Nº4

Veja todas as edições de Cultura Crítica no site da APROPUC com download gratuíto:

EDIÇÕES COMPLETAS DE CULTURA CRÍTICA

.

ALAIC 2012 | Montevideo- Uruguai

GT: Comunicación Intercultural e Folkcomunicación
Sesión: 1
Coordenadores: Betania Maciel; Gustaavo Said e Vicente Castellanos

Título: Blues e Literatura de Cordel: comunicações de resistência

Autor(a)(s) Thífani Postali

Institución: Universidade de Sorocaba

Resumo: As manifestações culturais fazem parte de uma batalha dos grupos subalternos contra as condições sociais de cada território em que emergiram.

O Blues e a Literatura de Cordel são produtos caracterizados pelas trocas culturais,
realizadas por indivíduos capacitados para desenvolvê-los. Não se tratam de simples
produções. Identificam-se pela maneira como procuram comunicar, formando
discursos, quase sempre, construídos com a finalidade de esclarecer a população
e resistir ao sistema.

Os bluesmen norte-americanos e os poetas populares do nordeste brasileiro podem ser pensados como líderes-comunicadores no sentido exato da definição de Beltrão (1980): indivíduos formadores de opiniões que, a partir das mensagens possibilitadas
pelos meios de comunicação de massa e por outros meios, decodificam as
informações recebidas transformando-as em códigos mais eficazes para a
comunicação interna do grupo. O autor ainda ressalta que algumas manifestações
se caracterizam como jornalísticas, sem que o autor perceba a função social que
desempenha.

Deste modo, as manifestações abordadas se tratam da comunicação popular sugerida por Peruzzo que esclarece que ela “é portadora de um conteúdo crítico da realidade e reivindica a construção de uma sociedade justa; […] é essencialmente composto por denúncias sobre as condições reais de vida […]”.

Em suma, o artigo pretende apresentar a semelhança entre as manifestações populares emergidas em territórios distintos: o Blues nos campos do Sul dos Estados Unidos e o Cordel no Nordeste brasileiro, utilizando as considerações da folkcomunicação para tratar os produtos culturais.

Palavras-chave: Blues, Literatura de Cordel, folkcomunicação, resistência.

____________________________

Lista completa: http://alaic2012.comunicacion.edu.uy/sites/default/files/resumenes_aprobados_gt_1_comunicacion_intercultural_y_folkcomunicacion.pdf

Página do congresso: http://alaic2012.comunicacion.edu.uy/inicio

.

Texto autorizado para publicação em livro didático

Prezada Thífani,

A Editora LeYa está produzindo uma obra didática provisoriamente intitulada COLEÇÃO GEOGRAFIA – 6º AO 9º ANOS,  de autoria de Cláudio Nélson Giardino, Ligia Maria Ortega Jantalia e Rosaly Maria Braga Chianca,  que gostariam de utilizar no volume 8 da coleção, nos formatos livro impresso e mídia digital, o texto abaixo:

Nascido em Nova York, Norman Rockwell (1894-1978) foi um dos maiores ilustradores do século XX. Seus desenhos chamaram a atenção pelas expressões das personagens e pela exatidão dos traços. Tornou-se famoso nos Estados Unidos por ilustrar as capas da revista “Saturday Evening Post”, contando 323. Também produziu para campanhas publicitárias de grandes empresas como a Ford Motor Company e a Coca-Cola, sendo a segunda a responsável pelo seu reconhecimento mundial.

Para a Coca-Cola, Rockwell retratava o cotidiano das famílias estadunidenses, intitulado como American way of life. De modo geral, as imagens apresentavam pessoas felizes, brancas e de bochechas rosadas. Essas campanhas ofereciam ao mundo – quem sabe propositalmente –, uma ideia uniforme da população dos Estados Unidos da América.

Sua arte é tão significativa que diversas pessoas no mundo acreditaram – e acreditam – que o Papai Noel originalmente veste vermelho, branco e preto, enquanto, na verdade, o bom velhinho foi pintado nas cores da marca da Coca-Cola, para campanhas da metade do século XX.

[…] Norman Rockwell também ilustrou assuntos do cotidiano estadunidense que eram evitados pelo sistema do país – imagens que possuem caráter histórico e resistivo aos modos daquela sociedade. Uma das mais representativas é a pintura The problem we all live with que trata de um famoso episódio ocorrido na cidade de New Orleans, década de 1960.

A garota é Ruby Nell Bridges, considerada a primeira afro-estadunidense a frequentar uma “escola de brancos”, no Sul dos Estados Unidos. Embora o governo federal garantisse o acesso dos afro-estadunidenses às escolas, a realidade local era outra. Ruby Bridges […], acompanhada de agentes federais, dirigiu-se à escola em meio a protestos e tentativas de violência física.

[…]

Extraído de Thífani Postali em sexta-feira, 28 janeiro 2011. Disponível em: <http://www.teiacultural.com.br/v4/?p=4326&gt;. Acesso em: 25 out. 2011.

Por esse motivo, solicitamos autorização para reprodução do mesmo.

No aguardo de seu retorno.

Atenciosamente,

LeYa é o grupo editorial que integra algumas das mais prestigiadas editoras portuguesas. Está presente em quase todos os países de língua portuguesa. No Brasil, o grupo LeYa atua em edições escolares e no mercado de interesse geral, por meio dos selos LeYa e Lua de papel e as parcerias com Casa da Palavra e Barba Negrawww.leya.com.br

.

Artigo no I Congresso Mundial de Comunicação Iberoamericano

 

____________________________

Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo (ECA / USP), de 1 a 6 de Agosto de 2011

Artigo:

O Hip Hop estadunidense e a tradução cultural brasileira
Thífani Postali

Resumo:

Apresentando a história do Hip Hop originada nos Estados Unidos, o trabalho investiga a manifestação e o processo de tradução cultural exercido pelos grupos marginalizados brasileiros. Segundo Renato Ortiz, a tradução é um acontecimento decorrente da mundialização: fenômeno social que envolve o conjunto das manifestações culturais. Dialogando com essa ideia, o conteúdo utiliza o conceito de antropofagia cultural aos moldes da proposta de Oswald de Andrade, 1928. A antropofagia é apresentada como uma técnica que não deve ser comparada a cópia. É o fenômeno de experimentação daquilo que é exterior para a reinvenção com autonomia de um produto cultural. Como sugere a proposta, ocorre a devoração das técnicas importadas para reelaboração do produto, sem subordinação às dicotomias nacional/estrangeiro, modelo/cópia. Assim, o trabalho propõe pensar o Hip Hop brasileiro como uma manifestação que tem suas raízes na cultura estadunidense, mas que traduzida, transforma-se em algo novo, moldado às condições locais.
O conteúdo se apóia nas contribuições da Folkcomunicação e da Escola de Chicago que fornecem reflexões pertinentes para a análise das práticas culturais dos indivíduos marginalizados. Importa esclarecer que o termo marginal mencionado é o utilizado por Robert Park e Luiz Beltrão, cujo significado consiste na capacidade de um indivíduo ou grupo assimilar e trabalhar diferentes códigos culturais, pelo fato de conviver com duas ou mais etnias. No caso, o trabalho se refere aos grupos afrodescendentes situados no Continente Americano que, desde o sistema escravagista, encontram-se envolvidos em diferentes culturas.

GT6 – Folkcomunicação

.

FOLKCOM 2011

XIV Conferência Brasileira de Folkcomunicação e IX Encontro Regional de Comunicação

ARTIGO APRESENTADO:

“Folkcomunicação além das fronteiras brasileiras: Blues e o Hip Hop como comunicações específicas de grupo”

RESUMO

Utilizando-se da Folkcomunicação, o trabalho investiga a musicalidade popular desenvolvida nos Estados Unidos – a partir do período escravocrata – e o que as manifestações Blues e Hip Hop representam ao grupo que as idealizou, o afroestadunidense. O objetivo do estudo é refletir os bluesmen e os rappers como líderescomunicadores, bem como pensar a utilização da música como meio de comunicação específico de grupo.

Informações: http://www.folkcom2011.com.br

.

Artigo: Revista Internacional Encuentros

Vol. 8 No. 16 Revista Encuentros

Revista Facultad de Ciencias Sociales y Humanas

Universidad Autónoma del Caribe.

DEZEMBRO/2010.

ARTIGO:

Comunicação e Hip Hop no Continente Americano: Estudo sobre o surgimento e a tradução cultural brasileira
Thífani Postali

Link da Revista: http://www.uac.edu.co/revista-encuentros/numeros-anteriores-encuentros/1340-volumen-8-no-16-revista-encuentros.html

.

INTERCOM 2010

Apresentação de artigo

GT Folkcomunicação

EUA e Folkcomunicação: O Papel dos Bluesmen como Líderes-comunicadores

Thífani Postali

Universidade de Sorocaba, São Paulo, SP

Resumo

Focado nas contribuições da Folkcomunicação, o trabalho investiga a musicalidade popular desenvolvida nos Estados Unidos – a partir do período escravocrata – e o que a manifestação Blues representa ao grupo que a idealizou, o afro-americano. O objetivo do estudo é refletir os bluesmen como líderes-comunicadores, bem como pensar a utilização da música como meio de comunicação específico de grupo.

Ver trabalho completo: http://www.intercom.org.br/papers/nacionais/2010/resumos/R5-0509-1.pdf

.

 

FOLKCOM 2009

banner2009b

GT 4 – Cultura Caipira
Coordenação: 
Betânia Maciel (UFRPE), Maria Érica de Oliveira (UFRN) e Marcelo Pimentel (UNITAU)

Pesquisa Acadêmica:

– Aos que tem Jacu, aos que tem Jacó ou aos que tem Jaú e aos que tem socó:
caipira, identidade e cinema de documentário

Elinaldo S. Meira – Comunicação Social do IMESB, Bebedouro/SP

– Caruaru – Capital do forró: de centro regional desenvolvido à atração
caipira televisada: a gente se vê por aqui.

Betânia Maciel e Pedro Paulo Procópio – (UFPE)

– Música e Folkcomunicação: O blues como manifestação afro-americana
Thífani Postali Jacinto e Paulo Celso da Silva (UNISO)

– Viola minha viola – a identidade midiática do caipira
Betânia Maciel e Pedro Paulo Procópio – (UFPE) 
Paulo Rogério de Arruda e Míriam Cris Carlos da Silva – Sorocaba

– Do Jeca Tatu ao Zé Brasil: estudo comparativo com as fases da folkcomunicação
Eliana Queiroz, Jademilson Silva, Veronica del Pilar Proaño de Fox, Decilene Mendes,
Willie  – Posmex/Ufrpe e Betânia Maciel  – Posmex/Ufrpe

– O discurso da caipirização como estratégia de marketing turístico na míida eletrônica
Nanci Aparecida de Almeida e Sonia Mariza Martuscelli (UNITAU)

.

III Encontro de pesquisadores em Comunicação e Cultura

Apresentação de artigo: 

17h00 / 18h30 – Outubro, 2009

Mesa 05. Comunicação e Cinema II

A representação da diversidade nos audiovisuais: análise de Mulheres do Brasil – episódio: Rita e Leide – Thífani Postali – UNISO

Delírios e imaginação: representações do consumo em Becky Bloom – Fernanda Elouise Budag – ESPM‐SP

Macunaíma (1969) – heroísmo entre máquinas e imagens pos‐modernas – Mauro Luciano de Araújo– UFSCar

Ver programação completa em: http://comunicacaoecultura.uniso.br/programacao_IIIencontro.pdf.

.

II Encontro Baiano de Estudos em Cultura

ii-ebecul1__Artigo apresentado no II Encontro Baiano de Estudos em Cultura – Agosto de 2009.

O trabalho aceito teve como tema: Blues: A primeira Manifestação Musical Afro-Americana como atitude e Resistência de Grupo. O resumo do artigo também foi publicado em um livro impresso. O evento foi realizado na UEFS – Universidade Estadual de Feira de Santana.
Ver site da Universidade: http://www.uefs.br/portal